domingo, 18 de novembro de 2012


Dormindo na roça

É noite na roça. O fogão à lenha aceso ainda ao meio dia persiste com suas brasas acesas. O cantar dos grilos compõe o som ambiente. Volta e meia escuta-se o barulho do chocalho das ovelhas. O cheiro das flores próximo a casa, toma todo quarto. Lá na lagoa a vocalização constante dos caçotes, sapos e gias, de vez em quando o canto forte de um frango d’água. Na capoeira, o canto insistente de um bacurau, ao longe um incansável peixe-frito, um bacurau-chitã, ou até mesmo uma mãe da lua. No pasto um trânsito intenso de vaga-lumes que enfeitam e abrilhantam a escuridão. A lua prateada ilumina a copa das árvores que se agitam com o vento formando assim inúmeros desenhos pelo chão e adentra pela janela do quarto clareando as paredes. Nos meados da noite e na madrugada, o canto do galo é respondido inúmeras vezes a cada momento. no final da  madrugada, o cheiro das flores ainda é intenso, e o cantar do galo é substituído pelo de bandos de cardeais-do-nordeste e de várias sariemas que lá longe cantam repetidamente conforme o nascimento do novo dia. Esses são privilégios de quem tem ou já teve a oportunidade de dormir na roça.




·         Bacurau (Hydropsalis albicollis) – Som do bacurau: http://www.wikiaves.com.br/123246&tm=s&t=s&s=10549

·         Frango d’água (Gallinula galeata) – Som do Frango d’água: http://www.wikiaves.com.br/43990&tm=s&t=s&s=10291&p=1

·         Peixe-frito (Dromococcyx phasianellus) - Som do Peixe-frito: http://www.wikiaves.com.br/210243&tm=s&t=s&s=10506

·         Bacural-chitã (Hydropsalis parvula) - Som do Bacural-chitã: http://www.wikiaves.com.br/46021&tm=s&t=s&s=10556

·         Mãe da lua (Nyctibius griséus) - Som da Mãe da lua: http://www.wikiaves.com.br/46107&tm=s&t=s&s=10538&p=1

·         Sariema (Cariama cristata) – Som da sariema: http://www.wikiaves.com.br/34624&tm=s&t=s&s=10301

·         Cardeal-do-nordeste (Paroaria dominicana) – Som do Cardeal-do-nordeste: http://www.wikiaves.com.br/120828&tm=s&t=s&s=11699&p=1

sábado, 3 de novembro de 2012


A NECESSIDADE DE CONSERVAÇÃO DA SERRA DAS ALMAS




A Serra das Almas localizada na Chapada Diamantina entre os municípios de Livramento de Nossa Senhora, Rio de Contas e Érico Cardoso, abriga uma grande diversidade de espécies animais e vegetais, são representantes dos biomas do Cerrado da Caatinga e da Mata Atlântica. Possui também em seu território, um grande número de nascentes (minações) que abastecem rios como o Rio Brumado, Rio Taquari, Rio Quatis e Rio do Paulo, todos pertencentes a bacia hidrográfica do Rio das Contas e importantíssimos para a população e para a economia da região.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012


DO BARRO DO TAQUARI

É da vazante do Rio Taquari, no povoado de Telha, em Livramento de Nossa Senhora-BA, que é retirado o barro (argila) que vai ser utilizado para a fabricação artesanal de diversos objetos como cofres de porquinhos, potes e moringas pela população deste povoado e do povoado vizinho, Cruzeiro, objetos estes, que fazem parte da cultura do município.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

CARRO DE BOI - FAZENDA JACÓ - LIVRAMENTO DE NOSSA SENHORA - BA
FOTO: GIOVANNI TANAJURA SILVA

sexta-feira, 21 de setembro de 2012


PARQUE NATURAL SERRA DAS ALMAS

            A Serra das Almas é uma vasta extensão de morros e picos localizada na Chapada Diamantina, no sudoeste da Bahia, e engloba partes dos municípios de Livramento de Nossa Senhora, Rio de Contas e Érico Cardoso. Nesta está localizado o terceiro maior ponto do Nordeste, o Pico das Almas, (sendo este a fronteira entre os municípios citados acima) com 1958 m de altitude e uma flora inigualável com uma grande variedade de espécies de orquídeas, muitas delas endêmicas, e espécies novas, ainda desconhecidas pela ciência. A Serra das Almas é o berço de inúmeras nascentes, as quais dão origem a rios como o Rio Brumado, Rio Taquari, Rio Quatis e Riacho do Ouro. Sua vegetação é composta por uma transição de Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica, com destaque também para uma vegetação serrana e campos gerais. Apesar de muitos dos representantes de sua fauna estar desaparecendo de seus domínios, a serra ainda abriga animais em extinção como o muriqui, o barbado (bugio), tatus, suçuaranas, etc.

domingo, 19 de agosto de 2012


ONÇAS-PINTADAS (PANTHERA ONCA) E SUÇUARANAS (PUMA CONCOLOR) NAS IMEDIAÇÕES DAS SERRAS DAS ALMAS E DOS BARBADOS


Em um passado não muito distante onças-pintadas (ou onças-pretas em seu estado melânico) e suçuaranas eram frequentemente vistas nas imediações das Serras das Almas e dos Barbados, hoje, no entanto, as aparições destes felinos estão cada vez mais raras nestes locais. Na Serra das Almas, a onça-pintada praticamente desapareceu, fazendo muitos anos que foi relatada a sua presença, já nas imediações da Serra dos Barbados, também na região da Serra do Tromba, Rio da Água Suja esta ainda pode ser encontrada, quanto a suçuarana esta pode ser encontrada nas imediações de ambas as serras, sendo muito vista em ambientes de caatinga.